Chega ao fim o primeiro ciclo de palestras do programa Patrimônio, Arte e Cooperação, do IRPH

Foto: Júlia Rónai. Acervo CEDOC/TM

A Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH), órgão vinculado à Secretaria Municipal de Urbanismo (SMU), deu origem ao programa Patrimônio, Arte e Cooperação, que busca ações sustentáveis de preservação do acervo cultural, junto com a capacitação de profissionais locais para atuarem na gestão, conservação e restauração. Nesta segunda-feira, 7 de dezembro, chega ao fim o primeiro ciclo de palestras promovido pelo projeto, que tratou da conservação de vitrais e integra o calendário oficial do Rio Capital Mundial da Arquitetura (RCMA).

Com o tema “Conservação preventiva”, a palestra começa às 10h30 e será ministrada pelo professor Sebastian Strobl, da University of Applied Arts – FH Erfurt, na Alemanha. A transmissão será feita em inglês e português. Strobl também comandou as palestras “Elaboração de um projeto de conservação”, “Princípios fundamentais de limpeza e consolidação” e “História e ética da conservação e da restauração moderna”, realizadas, respectivamente, em setembro, outubro e novembro.

Segundo Helder Viana, arquiteto do IRPH e coordenador do projeto, a ideia é estabelecer parcerias para criar um grande fórum de debates voltado ao aprendizado. “A ideia é que os profissionais que lidam com a gestão, como os que trabalham em órgãos de proteção do patrimônio e os proprietários de prédios, entendam mais sobre a técnica, e os vitralistas, que são os executores de vitrais, entendam mais sobre os conceitos de restauração e conservação. Além disso, queremos que os conservadores e restauradores saibam mais sobre as técnicas de vitral e de restauração de vitrais”, explica ele.

Helder ressalta que a cooperação e o intercâmbio são fundamentais. “No Brasil, não temos tradição em vitrais como a Europa. Para países como a França, a Alemanha e a Inglaterra, o vitral é quase um símbolo nacional”, explica. “Não faço nada sozinho. Tive a ideia e sou muito grato aos meus colegas do IRPH, como Cláudia Escarlate, Juliana Oakim, André Zambelli, Fernando Fernandes e Carla Hermann, entre outros”, acrescenta.

O evento, promovido pelo IRPH em parceria com a Fundação Theatro Municipal do Rio de Janeiro (FTM/RJ), a Associação de Amigos do Theatro Municipal (AATM) e a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, tem patrocínio da Fundação Gerda Henkel e faz parte do calendário do Rio Capital Mundial da Arquitetura (RCMA), título inédito conferido à Cidade do Rio pela Unesco em parceria com a União Internacional de Arquitetos (UIA). Para acompanhar a palestra, que é gratuita e será transmitida via internet, é preciso se inscrever no link https://rebrand.ly/vitrais.

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin