João Uchôa – Arquiteto

O Rio que mora no mar sorri para o arquiteto João Uchôa. Adolescente, pegava onda no Arpoador em pranchas feitas por ícones cariocas como o Pepê. Anos mais tarde, já formado em Arquitetura, promovia shows nas praias para conscientizar a população sobre a necessidade de preservação da natureza, muito antes do debate ecológico dos dias atuais. “Cresci pegando onda no Arpoador. A praia é um privilégio do Rio de Janeiro. Quando estamos nela, esquecemos todos os problemas. É um espaço que guarda a magia do carioca”, afirma João, que atualmente frequenta a praia na companhia do filho de 12 anos.  

Como arquiteto, ele se especializou em projetos que têm a alegria como alicerce. Está à frente do atual processo de reurbanização do Jardim Zoológico, trabalha há duas décadas com o Rock in Rio e idealizou a Cidade do Samba, entre outras iniciativas. Ainda tem tempo para se dedicar a planos como a criação de uma “guarderia” do surf na Praia da Macumba: uma mistura de “marina de longboard”, bar e hostel.  “O Rio é um local de encontro, onde a troca cultural acontece nas ruas, na praia. Procuro fazer a minha parte com alegria e descontração”, diz João, que em breve lança um livro para dividir suas histórias, projetos e aprendizados com jovens arquitetos.

 

1 – Espaços culturais – “CCBB, Rock in Rio, Sambódromo, MAM, Cidade das Artes, MAR… Uma cidade moderna depende de equipamentos culturais e a áurea do Rio de Janeiro é a arte e a cultura. Não é à toa que lançamos tantos movimentos. O Rio é um local de arte, esse é um produto nosso e precisamos investir para que seja cada vez mais forte.”

 

2 – Região portuária – “Este espaço dentro de 10 ou 15 anos será maravilhoso. Foi assim em Barcelona, em Buenos Aires, em Portugal. Começou o processo aqui. Acho que a área portuária é o futuro do Rio de Janeiro em todos os aspectos: artístico, cultural, habitacional, empresarial…”  

 

3 – Praias – “Todas, em especial a do Arpoador, onde cresci. É onde o Rio de Janeiro preserva a sua alma. Cada espaço tem suas diferenças, suas características próprias, e se somam. É um ponto único da cidade, sem igual em todo o mundo.”

 

4 – Os parques – “Jardim Botânico, Parque Lage, Floresta da Tijuca… Sonho ver todos eles funcionando muito bem. São todos equipamentos tão importantes para a cidade como a praia. O Zoo vai mostrar agora para o Rio como esses espaços podem ser realmente bons e atraentes para a população.” 

 

5 – O espírito carioca – “Não é um local mas está na praia, no boteco, na Lapa, no samba… Ele está guardado em todos esses espaços que congregam, onde a festa acontece. Isso é parte do patrimônio carioca, onde a base da cidade está presente desde sempre. Assim como a favela, eles guardam a alma do Rio de Janeiro.”