A bronca do pai não adiantou nada. O menino que subia o Morro do Fallet e trocava seus brinquedos importados por piões e outros improvisados com latas e fios, não obedeceu ao pai neste item. Tá certo que era orientado pela mãe a brincar na favela “porque lá não passava carro”, mas precisava trocar os brinquedos? Luiz Carlos Menezes de Toledo, hoje com 76 anos, se diverte ao lembrar disso. Principalmente por não ter, até os dias atuais, se desligado da favela. Só mudou o endereço.  O renomado doutor arquiteto, que assina projetos de mais de 40 hospitais no…
Foi acompanhando a mãe e a irmã no trabalho que a jovem Geisa, então moradora de Duque de Caxias, se encantou pela Cidade Maravilhosa. Primeiro foram os bairros do Grajaú e São Conrado. Depois passou a curtir a Praia da Urca nas férias, até que aos 16 anos se mudou de vez para o Rio. A paixão pela cidade só cresceu e, agora, já decidiu que seu lugar é na primeira cidade a ter o título de Capital Mundial da Arquitetura.  A descoberta de lugares que a fascinava no Rio coincidiu também com seu crescimento profissional. Também inspirada nas…
Numa tarde no início dos anos 60, o menino Arthur acompanhou os irmãos ao Maracanã para assistir à final do clássico Fla-Flu. Para irem do subsolo ao último andar do estádio, seguiram por corredores e pegaram um elevador. A imagem revelada ao garoto quando aquelas portas se abriram nunca foi esquecida. “Essa cena não saiu mais da minha cabeça. Ainda hoje, fecho os olhos e vejo aquele estádio com 177 mil pessoas, todo colorido de preto, vermelho e verde. Anos depois, já jogando pelo Flamengo, chegava mais cedo e refazia esse trajeto só para ter novamente aquela visão”, lembra…
Dos 7 aos 12 anos de idade, Elizabeth de Portzamparc foi interna em um rigoroso colégio de freiras no Alto da Boa Vista, no Rio, onde era obrigada a permanecer dias em silêncio. Na adolescência, já matriculada em uma escola mista, descobriu o teatro e frequentou o curso de artes de Frank Schaeffer. Entre os tempos de disciplina rígida e o aprendizado conquistado na Zona Sul, a jovem Elizabeth escolheu levar para a vida e para o seu trabalho a liberdade. Morando desde 1969 em Paris, a arquiteta carioca renomada e premiada internacionalmente, à frente de projetos em países…
Quando se mudou aos 11 anos para o Rio de Janeiro, acompanhada dos pais e dos cinco irmãos, Verena Andreatta se encantou pela amplitude dos espaços públicos. Moradora de Ipanema, a menina ficava fascinada, não só com a praia, mas também com locais como o Jardim de Alah e a Praça Nossa Senhora da Paz. Pontos de encontro da população: amplos, arborizados e generosos. Um olhar que acompanhou a curitibana de nascimento e carioca de coração pela sua vida profissional. Arquiteta e urbanista, doutora em Urbanismo e Ordenação do Território pela Universidade Politécnica da Catalunha, em Barcelona, Verena dedicou…
Passando numa manhã da década de 60 pelo Aterro do Flamengo, Abraham ficou preocupado. A vegetação que dava vida ao paisagismo elaborado por Burle Marx sofria com a falta de chuvas e já não exibia o verde exuberante característico. Algumas semanas mais tarde, seu filho Roberto, então um jovem que ajudava na contabilidade da empresa do pai, recebeu uma ordem de pagamento de 600 caminhões-pipa. Surpreso e creditando a cobrança a um erro, ele consultou Abraham. Recebeu como resposta a afirmação que o recibo estava correto apesar da crise financeira que a família enfrentava. A frota tinha sido contratada…