Com 5 anos de idade, a brincadeira preferida de Aurora é montar e desenhar casinhas usando vários materiais. A menina é entusiasmada com a profissão da mãe, que se enche de orgulho, mas promete: “ela é uma típica filha de arquiteta. Mas vai ter a liberdade de ser o que quiser”. Aurora não tem muita saída. Não é difícil se entusiasmar ouvindo Tainá de Paula falar de Arquitetura e Urbanismo. Carioca que cresceu na Praça Seca, na Zona Oeste, desde pequena se empolgou com causas sociais. Com a atuação na Pastoral de Favelas, passou a construir casas, fazer legalização fundiária e outras questões sociais após se formar. Já trabalhou em São Paulo, Nova Iguaçu e sua família é baiana. Mas Tainá se diz apaixonada pelo Rio. Atualmente coordena o Projeto Brasil Cidades no Estado do Rio de Janeiro que discute o planejamento popular. “Ouvimos a população mais atingida pela…
Definitivamente Certidão de Nascimento da Cidade do Rio de Janeiro não é certificado de carioquice. Não tem como descrever Heloísa Buarque de Hollanda sem dizer que é uma genuína carioca. Mauro Ventura já atestou: “Heloísa é uma carioca de Ribeirão Preto (SP)”. Então, estamos combinados. Sua ligação com a  Zona Sul e as comunidades do Rio não deixam a menor dúvida também. Ela chegou à cidade, que hoje é Capital Mundial da Arquitetura, aos 4 anos de idade. Morou em Copacabana, Jardim Botânico, Cosme Velho, Ipanema. Integrou turmas, frequentou cinemas bem perto da praia. Desenvolve trabalhos com focos em favelas, como o Universidade das Quebradas, que estimula a criação artística através do diálogo entre a comunidade acadêmica, produtores de cultura e artistas da periferia do Rio. Heloísa é uma das coordenadoras da Universidade das Quebradas (UQ), um curso de extensão da UFRJ destinado a artistas e agentes culturais nas…
A bronca do pai não adiantou nada. O menino que subia o Morro do Fallet e trocava seus brinquedos importados por piões e outros improvisados com latas e fios, não obedeceu ao pai neste item. Tá certo que era orientado pela mãe a brincar na favela “porque lá não passava carro”, mas precisava trocar os brinquedos? Luiz Carlos Menezes de Toledo, hoje com 76 anos, se diverte ao lembrar disso. Principalmente por não ter, até os dias atuais, se desligado da favela. Só mudou o endereço.  O renomado doutor arquiteto, que assina projetos de mais de 40 hospitais no país, o imponente Centro de Convenções Sulamérica e o Complexo Esportivo da Rocinha, no Rio, autor de livros que são referência no setor, palestrante dos mais requisitados no Brasil, tem um orgulho especial pelo trabalho que desenvolve na Rocinha. Dá aulas de urbanismo para moradores, faz projetos para ruas e…
Foi acompanhando a mãe e a irmã no trabalho que a jovem Geisa, então moradora de Duque de Caxias, se encantou pela Cidade Maravilhosa. Primeiro foram os bairros do Grajaú e São Conrado. Depois passou a curtir a Praia da Urca nas férias, até que aos 16 anos se mudou de vez para o Rio. A paixão pela cidade só cresceu e, agora, já decidiu que seu lugar é na primeira cidade a ter o título de Capital Mundial da Arquitetura.  A descoberta de lugares que a fascinava no Rio coincidiu também com seu crescimento profissional. Também inspirada nas obras feitas pela mãe em casa, ela fez cursos para trabalhar na construção civil. Com o diploma nas mãos, abriu seu próprio negócio. Hoje, aos 36 anos, dona da Concreto Rosa, Geisa Garibaldi é um nome reconhecido no mercado, empregando mulheres que fazem reparos, projetos de arquitetura, instalações e estruturas.  …
Numa tarde no início dos anos 60, o menino Arthur acompanhou os irmãos ao Maracanã para assistir à final do clássico Fla-Flu. Para irem do subsolo ao último andar do estádio, seguiram por corredores e pegaram um elevador. A imagem revelada ao garoto quando aquelas portas se abriram nunca foi esquecida. “Essa cena não saiu mais da minha cabeça. Ainda hoje, fecho os olhos e vejo aquele estádio com 177 mil pessoas, todo colorido de preto, vermelho e verde. Anos depois, já jogando pelo Flamengo, chegava mais cedo e refazia esse trajeto só para ter novamente aquela visão”, lembra Arthur Antunes Coimbra, que se tornou o Zico, o maior artilheiro da história do estádio com 333 gols marcados em 435 partidas. Aos 66 anos, morando a maior parte do ano no Japão onde atua como diretor técnico do Kashima Antlers, o ídolo do Flamengo e da seleção brasileira de…
Dos 7 aos 12 anos de idade, Elizabeth de Portzamparc foi interna em um rigoroso colégio de freiras no Alto da Boa Vista, no Rio, onde era obrigada a permanecer dias em silêncio. Na adolescência, já matriculada em uma escola mista, descobriu o teatro e frequentou o curso de artes de Frank Schaeffer. Entre os tempos de disciplina rígida e o aprendizado conquistado na Zona Sul, a jovem Elizabeth escolheu levar para a vida e para o seu trabalho a liberdade. Morando desde 1969 em Paris, a arquiteta carioca renomada e premiada internacionalmente, à frente de projetos em países como França e China, mantém esta característica presente em suas obras através da fluidez, da eliminação de barreiras entre o interior e o exterior e da admiração pelas plantas livres idealizadas por uma de suas maiores inspirações, o arquiteto e urbanista Sergio Bernardes, e sobretudo, pelo conceito pioneiro de espaços…